Resposta de Malu Gandra da Comissão Executiva do ConPaz

De : 

mdlrg <mdlrg@terra.com.br>

Envoyé : 

vendredi 24 février 2006 13:12:47

À : 

"chrislepel" <chrislepel@hotmail.com>

conpaz" conpaz@uol.com.br

 

Objet : 

Re: Sobre o quadro das organizações que comporão o Conselho Parlementar pela Cultura de Paz DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO (ConPAZ) na próxima gestão

 

 

 

Prezado Christian

 

Não poderia de deixar de responder, de imediato, seu mail.

Primeiramente, gostaria de esclarecer que nosso processo de transição de organizações conselheiras, 1/3, conforme regimento, foi longo, transparente e amplamente construído entre os conselheiros.

Caminhamos considerando a existência das duas organizações colaboradoras mais presentes, como você destacou, com prioridade no processo de seleção para atuarem enquanto organizações conselheiras na gestão subseqüente, e indicação de novas organizações, assegurando a diversidade da representação da sociedade civil.

Cada passo foi apresentado e legitimado pelo Conselho, prevendo-se o momento da análise das organizações e aprovação final.

Assim, ao final do processo, por se tratar de um processo gradual, realizamos, em reunião de trabalho entre os conselheiros do ConPAZ, a análise das missões de cada organização indicada a integrar o ConPAZ na condição de conselheiras. E, ainda, tivemos uma demanda maior para o número de vagas existentes. Além da leitura da missão, objeto da organização, também se levantou preocupações, óbices.

Com relação a sua organização, e não a sua pessoa, uma vez que vem nos acompanhando com especial dedicação e participação, não foi a questão ideológica, ou a forma de abordagem da doutrina de sua instituição o fator central de preocupação entre os conselheiros, ou preconceito por parte dos mesmos, mas os fatos  anunciados na mídia em geral, no segmento político, executivos e legislativos de estados do Brasil.

Tendo conhecimento de inúmeras informações veiculadas, portanto, em jornais e processos, os conselheiros se posicionaram cautelosos na decisão.

O rito estabelecido no ConPAZ para a deliberação das organizações passa inevitavelmente por esse processo de legitimação.

Foi aprovado, mesmo diante dessas questões, a continuidade de sua organização enquanto colaboradora, somando todas as demais elencadas.

A institucionalização do ConPAZ na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo é de extrema relevância.

Esse foi o processo.

 

Espero ter esclarecido o processo de transição do ConPAZ, que sempre se pautou pela transparência e participação de seu conselheiros.

 

Caso sinta necessidade, coloco-me à disposição para qualquer outro esclarecimento, dentro de minha governabilidade.

 

Atenciosamente

 

Malu Gandra

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Organizações. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s