Líderes de liberdade religiosa na Igreja Adventista em São Paulo

Líderes de liberdade religiosa celebram desafios e conquistas em São Paulo
 
Evento realizado no Unasp – campus São Paulo, contou com a presença de diversas autoridades civis e eclesiásticas
São Paulo, 13 de outubro de 2007
 
Da REDAÇÃO da ABLIRC

"Liberdade Religiosa: desafios e conquistas", este foi o tema das celebrações que aconteceram nos dias 09 e 10 de novembro na Igreja do Unasp, campus São Paulo.
O evento se deu em reconhecimento às várias iniciativas de autoridades civis, legislativas, executivas e judiciárias em defender a liberdade religiosa. Diversos líderes participaram. Destaque para o Pr. Edson Rosa (DSA) que apresentou mensagem no Culto de Ação de Graças na sexta-feira. "O livre arbítrio é o mais importante atributo com o qual Deus dotou o ser humano. É nosso dever defender a manutenção  deste direito conferido pelo criador", enfatizou o líder sul americano.

"No estado de São Paulo têm acontecido importantes ações afirmativas em defesa da Liberdade Religiosa e a UCB tem participado ativamente. Estamos felizes porque até aqui o Senhor nos tem  ajudado. Temos representantes no Fórum Permanente de Liberdade Religiosa da Secretaria da Justiça, na Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB/SP e realizamos, recentemente, um Seminário em parceria com o Ministério Público. Esta celebração é nosso reconhecimento às bênçãos que Deus  nos tem conferido nesta área", ressaltou o Dr. Alcides Coimbra ao apresentar um breve relatório das ações da UCB em defesa e promoção da Liberdade Religiosa.

Líderes de diversas regiões do Estado de São Paulo participaram. O Pr. Carlos Enoc Pollheim, diretor de Liberdade Religiosa e Comunicação da Associação Paulista Sul ressaltou que "este é o primeiro de uma série de eventos sobre o tema que acontecerão durante o ano de 2008". Os pastores Almir de Oliveira, da Associação Paulistana e Jefferson Castilho, da Missão Paulista do Vale, também trouxeram seu agradecimento pelas conquistas e vitórias em seus territórios. O vereador da cidade de Santo André, Dr. José Ricardo, declarou que "o culto de ação de graças foi um importante acontecimento porque colocou Deus como centro das ações em defesa da  bandeira da liberdade religiosa".

O ex-secretário de Justiça de São Paulo, Dr. Hédio Silva Jr destacou o importante papel da Igreja Adventista do Sétimo Dia em manter em sua estrutura funcional um departamento de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa. "Tive o privilégio e a grande responsabilidade de receber procuração da Ablirc, com o apoio da Igreja Adventista do Sétimo Dia, através da UCB,  para defender a guarda do Sábado no Supremo Tribunal Federal. Enquanto este direito não for acolhido plenamente pelas autoridades brasileiras e os guardadores do sábado ainda forem discriminados de alguma forma em função de sua expressão de fé, não haverá democracia verdadeira no Brasil", enfatizou o jurista.

Dentre as autoridades religiosas presentes, estavam o Reverendo Christian Lepelletier, Secretário Geral da Federação para a Paz Universal e o Arcebisbo Emérito de Lusaka, Zâmbia, Dom Emmanuel Milingo, que trabalhou durante 20 anos no Vaticano. Milingo desafiou a Igreja Católica ao casar-se, sendo excomungado pelo Papa Bento XVI, em 2006. Fundador e principal líder da ONG "Padres casados já", com sede nos Estados Unidos, declarou: "O celibato deve ser encarado como questão de consciência do sacerdote e não uma imposição da igreja. Quem desejar espontaneamente manter-se solteiro, é livre para fazê-lo, e quem desejar casar-se deveria ter o mesmo direito. É com alegria que participo desta celebração, pois renunciei minha carreira episcopal para defender o livre arbítrio dos clérigos católicos na questão do celibato e por defender a liberdade religiosa plena", esclareceu o arcebispo.
   
Nos cultos do sábado pela manhã, o Pr. Itaniel Silva abordou o tema: "Independência ou vida". Uma existência independente de Deus conduz à morte, mas aqueles que escolhem depender de Deus, alcançam a vida, defendeu o líder espiritual da Igreja do Unasp. "A raiz dos problemas e da ruína do ser humano está no ego. O segredo da vitória está em subjulgar o ego à vontade de Deus, pois o Pai celestial quer o melhor para seus filhos", sintetizou o Pr. Itaniel.

No período da tarde, no Espaço Jovem, sob coordenação do pastor Paulo Rabello, o tema em debate foi a Lei Dominical e a redefinição de Liberdade Religiosa que os organismos internacionais estão planejando para estabelecer uma Nova Ordem Mundial. Mais de 800 pessoas participaram. Em dois blocos de palestras, o Dr. Wilson Endruveit, ex-reitor do Seminário Latino Americano de Teologia, expôs de forma brilhante o assunto, captando atenção total dos presentes. "Recomendo a todos que estudem em casa o capítulo 13 de apocalipse, visando entender os acontecimentos finais da história deste mundo e buscando iluminação sobre como agir diante dos sinais da volta de Jesus que estão evidentes", exortou o teólogo.

"Para defender a liberdade religiosa com legitimidade, líderes adventistas fundaram em 1893, a IRLA (International Religious Liberty Assocition), que é uma entidade inter-religiosa e suprapartidária. No Brasil a ABLIRC desenvolve o mesmo papel da IRLA, e foi reconhecida no último Congresso Mundial de Liberdade Religiosa, ocorrido na África do Sul no início deste ano, como uma de suas associações filiadas ao redor do mundo. O professor Samuel Luz, seu presidente tem coordenado importante trabalho junto às autoridades e instituições promovendo a defesa plena da Liberdade Religiosa", esclareceu o líder da UCB, antes de oferecer uma prece de gratidão a Deus pela liberdade que desfrutamos em nosso país.

Para o Professor Euler Bahia, reitor do Unasp, o evento alcançou seu objetivo, pois esclareceu que defender a liberdade religiosa e promover o diálogo inter-religioso não é pregar o ecumenismo. "O diálogo inter-religioso é saudável, no sentido de se conhecer as lideranças , compartilhar  problemas comuns, defender interesses de âmbito geral, fortalecer vínculos que promovam a defesa da liberdade de consciência. Já o diálogo ecumênico  extrapola os âmbitos de uma promoção de boa convivência, e além de invadir domínios reservados para a fé, caracteriza-se por uma sutileza. A perspectiva de construção de uma unidade futura não baseada no fundamento da fé, mas na arquitetura do poder religioso.  É importantíssimo nos pautarmos dentro dos estritos limites do diálogo inter-religioso, de modo a assegurar a todos os direitos sublimes da crença, da proclamação da fé, e de cultuar em plena liberdade", esclareceu o reitor.
 
Samuel Luz, presidente da ABLIRC, observou que "eventos como este são importantes por sensibilizarem a comunidade sobre a relevância da defesa e promoção da liberdade religiosa e estimularem as autoridades a assumirem uma atitude legítima sobre o assunto perante a sociedade. Estamos em plena campanha por uma lei nacional de Liberdade Religiosa. Conclamamos todos os presentes a participarem", incentivou.  Maiores informações podem ser obtidas através do e-mail:
samuelluzlima@gmail.com

 
 
Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s