MOVIMENTO PADRES CASADOS JÁ

ATA DE FUNDAÇÃO E DECLARAÇÃO

         DO MOVIMENTO PADRES CASADOS JÁ

                                                               
São Paulo, Atibaia, 25 de março de 2007

Nós, bispos, padres e diáconos casados do Brasil, no exercício ministerial em várias instituições católicas juntamente com sacerdotes casados, oriundos da Igreja Católica Apostólica Romana, membros do Movimento de padres casados (MPC), reunidos no I Encontro Brasileiro do Movimento Padres Casados Já, realizado em São Paulo, no município de Atibaia, nos dias 23 a 25 de março de 2007, sob a inspiração espiritual e orientação do Arcebispo Emmanuel Milingo, Arcebispo Emérito de Lusaka, Zâmbia, (África); na presença do clero da Igreja Católica Apostólica Brasileira e de seu patriarca, Dom Luiz Fernando Mendes; do clero da Igreja Católica Apostólica Missionária de Evangelização; do clero da Igreja Católica Ortodoxa Carismática; de membros da Congregação Franciscana dos Servos Inúteis; de membros do Instituto Missionário Francisco de Assis; de membros da URI — Iniciativa das Religiões Unidas — e de membros da Igreja da Unificação (Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial.

                                                      
D E C L A R A M O S:

1. Que a família é uma instituição sagrada criada por Deus;


2. Que a família é o meio através do qual os seres humanos perpetuam
    sua linhagem,  sua descendência e a própria  espécie humana;


3. Que a santidade humana está no sacerdócio e na família,
    e não no celibato obrigatório;


4. Que a família é a Escola do Amor em suas distintas expressões,
   por isso, é uma  necessidade  humana espiritual, biológica e social;


5. Que a formação de uma família é um direito divino concedido a todos os
seres humanos, inclusive aos sacerdotes e a todos os membros das diversas
   manifestações  religiosas do mundo;


6. Que o Movimento Padres Casados Já não tem como objetivo fazer oposição à Igreja Católica Apostólica Romana, ou a quaisquer outros segmentos
religiosos, mas a defesa do direito humano ao estabelecimento de famílias
consagradas e a livre expressão de sua religiosidade;


7. Que, com a inspiração espiritual concedida por Jesus Cristo ao arcebispo
   Emmanuel Milingo, e em força da autoridade do sangue de Jesus, todos os
padres casados estão absolvidos de toda  e qualquer culpa ou ferida
espiritual, decorrente da decisão de estabelecer sua família e de gerar sua
descendência e linhagem na Terra; que todos os padres casados  estão livres de toda punição decorrente da excomunhão de qualquer instituição religiosa; que todos os padres casados estão autorizados a celebrar a Santa Missa e a administrar os sacramentos em suas famílias e em suas comunidades, em virtude da necessidade espiritual do povo cristão do Brasil.


8. Que a defesa intransigente do celibato (a proibição de constituir família) imposta pela Igreja Católica Apostólica Romana às centenas de milhares de seus membros, nega a origem e a natureza divina da instituição familiar (Gn
1.28 ), opondo-se à determinação bíblica (Tito 1.6; ITm 3), e viola um dos mais sagrados e vitais direitos do homem. Portanto, o tempo chegou para a
Igreja Católica Apostólica Romana repensar sua posição e restaurar esse direito de Deus e dos homens.

Assim sendo, conclamamos a todos os religiosos e a todos os brasileiros a
apoiarem o Movimento Padres Casados Já a fim de que possamos fortalecer a fé cristã e contribuir para o estabelecimento de famílias saudáveis centralizadas em Deus, as quais são as bases da paz social e as raízes do Reino de Deus no Brasil e no mundo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Religião. Bookmark o link permanente.

3 respostas para MOVIMENTO PADRES CASADOS JÁ

  1. Ir. Ney disse:

    Tenho certeza que o amor é o que importa na missão Divina, o resto é detalhe. Quando alguém se acha muito culto o suficiente para promover a escolha ou exclusão deste ou daquele, de um agrupamento ou instituição, não estará cumprindo a determinação contida nos textos Sagrados:1 Coríntios 13:1-3:Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s